• Centro Ortopédico Ipiranga

Artroplastia Total do Joelho: tudo o que você precisa saber


Se o seu joelho estiver seriamente acometido devido a artrite, artrose ou a alguma outra lesão traumática ou não, pode ser difícil para você realizar atividades simples, como andar ou subir escadas. As dores podem surgir até enquanto estiver sentado ou deitado. Se os tratamentos não-cirúrgicos como medicamentos e uso de suportes para caminhar não forem mais úteis, você pode considerar a cirurgia de Artroplastia Total do Joelho, que é um procedimento seguro e eficaz para aliviar a dor, corrigir deformidades das pernas e ajudá-lo a retomar as atividades normais.

A cirurgia de artroplastia do joelho foi realizada pela primeira vez em 1968 e, desde então, melhorias nos materiais utilizados nos implantes cirúrgicos assim como a própria técnica cirúrgica aumentaram significativamente a sua eficácia e, atualmente, este é um dos procedimentos mais bem-sucedidos em toda a medicina. De acordo com a Agência de Pesquisa e Qualidade em Assistência Médica, mais de 600 mil artroplastias de joelho são realizadas a cada ano nos Estados Unidos. Este artigo pode ajudá-lo a entender mais sobre o procedimento.

ANATOMIA

O joelho é a maior articulação do corpo e é formado pela extremidade inferior do fêmur, pela extremidade superior da tíbia e pela patela. As extremidades desses três ossos em que tocam estão cobertas de cartilagem articular, uma substância lisa e suave que protege os ossos e permite que eles se movam com facilidade.

Os meniscos estão localizados entre o fêmur e a tíbia. Essas cunhas em forma de “C” atuam como "amortecedores" na articulação.

Os grandes ligamentos prendem o fêmur e a tíbia juntos e fornecem estabilidade. Os longos músculos da coxa dão força ao joelho.

Todas as superfícies remanescentes do joelho são cobertas por um revestimento fino chamado membrana sinovial. Essa membrana libera um fluido que lubrifica a cartilagem, reduzindo o atrito a quase zero em um joelho saudável.

Normalmente, todos esses componentes funcionam em harmonia, mas a doença ou lesão pode atrapalhar essa harmonia, resultando em dor, fraqueza muscular e redução da função.

CAUSA DAS DORES

A causa mais comum de dor e incapacidade crônica no joelho é a artrite. Embora existam muitos tipos de artrite, a maioria das dores no joelho é causada por apenas três tipos: osteoartrose, artrite reumatoide e artrite pós-traumática.

OSTEOARTROSE

Este é um tipo de artrite "desgaste" relacionado com a idade. Geralmente ocorre em pessoas com 50 anos de idade ou mais, mas também pode ocorrer em pessoas mais jovens. A cartilagem que amortece os ossos do joelho amolece e desgasta. Os ossos se esfregam um contra o outro, causando dor e rigidez no joelho.

ARTRITE REUMATOIDE

Esta é uma doença na qual a membrana sinovial que envolve a articulação se torna inflamada e espessada. Esta inflamação crônica pode danificar a cartilagem e, eventualmente, causar perda de cartilagem, dor e rigidez. A Artrite Reumatoide é a forma mais comum de um grupo de desordens denominadas "artrite inflamatória".

ARTROSE PÓS-TRAUMÁTICA

Isso pode acontecer após uma lesão grave no joelho. As fraturas dos ossos ao redor do joelho ou a ruptura dos ligamentos do joelho podem danificar a cartilagem articular ao longo do tempo, causando dor no joelho e limitando a função do joelho.

DESCRIÇÃO

Uma artroplastia do joelho pode ser mais precisamente chamada de "recapeamento" do joelho porque apenas a superfície dos ossos é realmente substituída.

Existem quatro etapas básicas para um procedimento de artroplastia do joelho:

Preparação o osso. As superfícies de cartilagem danificadas nas extremidades do fêmur e da tíbia são removidas juntamente com uma pequena quantidade de osso subjacente.

Posicionamento dos implantes de metal. A cartilagem e o osso removidos são substituídos por componentes metálicos que recriam a superfície da articulação. Estas partes metálicas podem ser cimentadas ou encaixadas no osso.

Recapeamento a patela. A superfície inferior da patela (rótula) é cortada e ressurgiu com um botão de plástico. Alguns cirurgiões não ressurgem a patela, dependendo do caso.

Inserção de um espaçador. Um espaçador de plástico de grau médico é inserido entre os componentes de metal para criar uma superfície de deslizamento suave.

QUANDO A CIRURGIA É RECOMENDADA?

Existem várias razões pelas quais seu médico pode recomendar a cirurgia de artroplastia do joelho. As pessoas que se beneficiam da artroplastia total do joelho geralmente têm:

  • Dor severa no joelho ou rigidez que limita suas atividades diárias, incluindo caminhar, subir escadas e sentar ou levantar. Você pode achar que é difícil andar mais do que alguns quarteirões sem dor significativa e você pode precisar usar uma bengala ou andador;

  • Dor moderada ou grave no joelho enquanto descansa, seja dia ou noite;

  • Inflamação crônica do joelho e inchaço que não melhora com repouso ou medicamentos;

  • Deformidade do joelho - uma inclinação para dentro ou para fora do joelho;

  • Não melhora substancialmente com outros tratamentos, como medicamentos anti-inflamatórios, injeções de cortisona, injeções lubrificantes, fisioterapia ou outras cirurgias.

CANDIDATOS PARA A CIRURGIA

Não há restrições absolutas de idade ou peso para a cirurgia de artroplastia total do joelho. Este procedimento é realizado com sucesso em todas as idades, desde o adolescente jovem com artrite juvenil até o paciente idoso com artrite degenerativa.

As recomendações para cirurgia são baseadas na dor e incapacidade do paciente, e não na idade. A maioria dos pacientes submetidos à artroplastia total do joelho tem idade entre 50 e 80, 90 anos, mas os cirurgiões ortopédicos avaliam cada paciente individualmente.

AVALIAÇÃO ORTOPÉDICA

Uma avaliação com um cirurgião ortopédico consiste em vários componentes:

  • Histórico médico. Seu cirurgião ortopédico coletará informações sobre sua saúde geral e perguntará sobre a extensão da dor no joelho e sua capacidade de funcionar.

  • Exame físico. Isso avaliará o movimento do joelho, a estabilidade, a força e o alinhamento geral das pernas.

  • Raios-X. Essas imagens ajudam a determinar a extensão do dano e deformidade em seu joelho.

  • Outros testes. Ocasionalmente, exames de sangue ou imagens avançadas, como a Ressonância Magnética, podem ser necessários para determinar a condição do osso e dos tecidos moles do joelho.

(À esquerda) Raio-x de um joelho normal: o espaço entre os ossos indica cartilagem saudável. (À direita) Raio-x de um joelho que se curvou devido a artrite mostra uma perda grave do espaço articular (setas).

Seu cirurgião ortopédico irá rever os resultados de sua avaliação com você e discutir se a artroplastia total do joelho é o melhor método para aliviar sua dor e melhorar sua função. Outras opções de tratamento - incluindo medicamentos, injeções, fisioterapia ou outros tipos de cirurgia - também serão consideradas e discutidas.

Além disso, seu cirurgião ortopédico irá explicar os riscos potenciais e complicações da artroplastia total do joelho, incluindo aqueles relacionados à cirurgia em si e aqueles que podem ocorrer ao longo do tempo após a cirurgia.

Um fator importante na decisão de realizar uma cirurgia de artroplastia total do joelho é entender o que o procedimento pode e não pode fazer.

Mais de 90% das pessoas que fazem a cirurgia de artroplastia total do joelho experimentam uma redução dramática da dor no joelho e uma melhora significativa na capacidade de realizar atividades comuns do dia a dia, mas a cirurgia não permitirá que você faça mais do que poderia antes de desenvolver artrite.

Com o uso e atividade normal, todos os implantes de artroplastia do joelho começam a desgastar seu espaçador de polietileno. Atividades ou peso em excesso podem acelerar esse desgaste normal e fazer com que a artroplastia do joelho desapareça e se torne dolorosa. Portanto, a maioria dos cirurgiões aconselha a não realização de atividades de alto impacto, como corrida, salto ou outros esportes de alto impacto para o resto da vida após a cirurgia.

As atividades indicadas após a artroplastia total do joelho incluem caminhada, natação, golfe, direção, ciclismo, dança de salão e outros esportes de baixo impacto. Seguindo as indicações médicas, as artroplastias de joelho podem durar por muitos anos.

POSSÍVEIS COMPLICAÇÕES DA CIRURGIA

A taxa de complicações após a artroplastia total do joelho é baixa. Complicações graves, como uma infecção da articulação do joelho, ocorrem em menos de 2% dos pacientes. Principais complicações médicas, como ataque cardíaco ou acidente vascular cerebral ocorrem com menos frequência. Doenças crônicas podem aumentar o potencial de complicações. Embora incomum, quando essas complicações ocorrem, elas podem prolongar ou limitar a recuperação completa. Discuta suas preocupações com seu cirurgião ortopédico antes da cirurgia.

Infecção. A infecção pode ocorrer na ferida ou internamente, ao redor da prótese. Pode acontecer enquanto você estiver no hospital ou depois de ir para casa. Pode até ocorrer anos depois. Infecções menores na área da ferida são geralmente tratadas com antibióticos. Infecções maiores ou profundas podem exigir uma nova cirurgia e remoção da prótese.

Coágulos de sangue. Coágulos de sangue nas veias da perna são uma das complicações mais comuns da cirurgia de artroplastia do joelho. Esses coágulos podem ser fatais se eles se libertarem e viajarem para os pulmões. Seu cirurgião ortopédico delineará um programa de prevenção, que pode incluir elevação periódica das pernas, exercícios para as pernas para aumentar a circulação, meias de apoio e medicação para afinar o sangue. Falamos sobre esse tema nesse post.

Problemas de implantes. Embora os desenhos e materiais dos implantes, bem como as técnicas cirúrgicas, continuem a avançar, as superfícies dos implantes podem se desgastar e os componentes podem se soltar. Além disso, embora uma média de 115° do movimento seja geralmente antecipada após a cirurgia, ocasionalmente podem ocorrer cicatrizes no joelho, e o movimento pode ser mais limitado, particularmente em pacientes que tinham os movimentos limitados antes da cirurgia.

Dor continuada. Um pequeno número de pacientes continua a ter dor após a artroplastia do joelho. No entanto, essa complicação é rara e a grande maioria dos pacientes experimenta um excelente alívio da dor após a artroplastia do joelho.

Lesão neurovascular. Embora sejam raras, lesões nos nervos ou vasos sanguíneos ao redor do joelho podem ocorrer durante a cirurgia.

Este artigo é fornecido como um serviço informativo e não substitui a orientação médica.

Qualquer pessoa que procure aconselhamento ou assistência ortopédica específica deve consultar o seu cirurgião ortopédico ou agendar uma consulta no Centro Ortopédico Ipiranga clicando aqui.

Fonte: Academia Americana de Cirurgiões Ortopédicos

-

#Joelho #ArtroplastiadoJoelho

© Centro Ortopédico Ipiranga

Rua Ipiranga, 109, Laranjeiras/RJ

Tel: (21) 2205-7996 / 3176-2061

Especialidades

  • Ortopedia

  • Trauma Ortopédico

  • Ortopedia Geriátrica

  • Fisioterapia

  • Reabilitação Funcional

  • Preparação Física

  • Medicina Esportiva

  • Enfermagem

Solicite seu agendamento online AQUI (a marcação da consulta só será validada após o contato do COI)

Convênios médicos

  • Bradesco Saúde

  • Unimed

  • Saúde Caixa

  • Petrobras

  • SulAmérica Saúde

  • Real Grandeza

  • Mediservice

  • AMBEP

  • Banco Central do Brasil

  • Caberj

  • Unafisco Saúde

Trabalhe conosco (estamos sem vagas)

Desenvolvido por GLF Comunicação