• Centro Ortopédico Ipiranga

Artigo: Fraturas do calcâneo (osso do calcanhar)


Uma fratura do calcâneo, ou osso do calcanhar, pode ser uma lesão dolorosa e incapacitante. Este tipo de fratura geralmente ocorre durante um evento de alta energia — como um acidente de carro ou uma queda de uma escada — quando o calcanhar é esmagado sob o peso do corpo. Quando isso ocorre, o calcanhar pode se alargar, encurtar e ficar deformado.

As fraturas do calcâneo podem ser bastante graves e o tratamento geralmente envolve cirurgia para reconstruir a anatomia normal do calcanhar e restaurar a mobilidade para que os pacientes possam retornar às atividades normais. Mas mesmo com o tratamento adequado, algumas fraturas podem resultar em complicações a longo prazo, como dor, edema, perda de movimento e artrite.

Os ossos dos pés são comumente divididos em três partes:

  • Retropé

  • Mediopé

  • Antepé

Sete ossos — chamados ossos do tarso — compõem o retropé e o meio do pé. O calcâneo é o maior dos ossos do tarso no pé. Está na parte de trás do pé (retropé) abaixo dos três ossos que compõem a articulação do tornozelo. Estes três ossos são:

  • Tíbia – maior osso da perna

  • Fíbula - osso menor na perna

  • Tálus - pequeno osso do pé que funciona como uma dobradiça entre a tíbia e a fíbula

Juntos, o calcâneo e o tálus formam a articulação subtalar, que permite o movimento de lado e é especialmente importante para o equilíbrio em superfícies irregulares.

As fraturas do calcâneo são incomuns. As fraturas dos ossos do tarso são responsáveis ​​por apenas cerca de 2% de todas as fraturas em adultos e apenas metade das fraturas do tarso são fraturas do calcâneo.

Uma fratura pode fazer com que o osso do calcanhar se alargue e encurte. Em alguns casos, uma fratura também pode entrar na articulação subtalar do pé. Quando isso ocorre, o dano à cartilagem articular que cobre a articulação pode causar complicações a longo prazo, como dor crônica, artrite e perda de movimento.

Gravidade

A gravidade de uma lesão no calcâneo depende de vários fatores, incluindo:

  • O número de fraturas;

  • A quantidade e tamanho dos fragmentos ósseos quebrados;

  • O quanto cada peça está fora do lugar (deslocada) — Em alguns casos, as extremidades quebradas dos ossos se alinham quase corretamente; em fraturas mais graves, pode haver um grande espaço entre os pedaços quebrados, ou os fragmentos podem se sobrepor uns aos outros;

  • A lesão das superfícies da cartilagem na articulação subtalar;

  • Lesão dos tecidos moles adjacentes, como músculos, tendões e pele.

Quando o osso se quebra e os fragmentos se projetam através da pele ou se uma ferida penetra até o osso, a fratura é chamada de fratura "exposta", que frequentemente causa mais danos aos músculos, tendões e ligamentos circundantes e leva mais tempo para cicatrizar. Além disso, apresentam maior risco de infecção tanto na ferida quanto no osso.

O tratamento imediato para limpar a ferida é necessário para prevenir a infecção.

Causa

O calcâneo é mais frequentemente fraturado em três situações:

  • Cair de uma altura considerável;

  • Torção de lesão no tornozelo;

  • Colisão de veículo a motor.

A gravidade de uma fratura pode variar. Por exemplo: uma simples torção do tornozelo pode resultar em uma única rachadura no osso. A força de uma colisão frontal com um carro, no entanto, pode resultar na quebra do osso (fratura cominutiva).

Fraturas semelhantes podem resultar de diferentes mecanismos. Por exemplo, se você cair de uma altura considerável, o peso do seu corpo será direcionado para baixo. Isso direciona o osso do tálus diretamente para o calcâneo. Em um acidente de automóvel, o calcâneo é empurrado contra o talo se o calcanhar for esmagado contra a tábua do assoalho. Em ambos os casos, os padrões de fratura são semelhantes. Como regra geral, quanto maior o impacto, mais o calcâneo é danificado.

Sintomas

Pacientes com fraturas de calcâneo geralmente experimentam:

  • Dor

  • Contusão

  • Edema

  • Deformidade do calcanhar

  • Incapacidade de colocar peso no calcanhar ou andar

Com algumas pequenas fraturas de calcâneo, a dor pode não ser suficiente para evitar que você ande, mas você pode mancar. Isso ocorre porque o tendão de Aquiles age através do calcâneo para suportar o peso do corpo. Se, no entanto, seu calcâneo estiver deformado pela lesão, seu músculo e tendão não poderão gerar energia suficiente para suportar seu peso. Seu pé e tornozelo se sentirão instáveis ​​e você andará de maneira diferente.

Exame Médico

É importante que você informe ao seu médico as circunstâncias de sua lesão. Por exemplo: se você caiu de uma escada, até onde você caiu?

É também importante que informe se tiver quaisquer outras lesões ou problemas médicos, como diabetes, ou se toma medicamentos ou fuma.

Exame físico

Depois de discutir seus sintomas e histórico, seu médico realizará um exame cuidadoso. Ele ou ela irá:

  • Examinar seu pé e tornozelo para ver se sua pele foi lesada ou perfurada pelo trauma;

  • Verificar seu pulso em pontos chaves do pé para ter certeza de que há um bom suprimento de sangue para os pés e dedos dos pés;

  • Verificar se você consegue mexer os dedos e pode sentir toques na parte inferior do pé;

  • Determinar se você feriu outras áreas do corpo examinando o resto da perna lesada, a outra perna, a pélvis e a coluna.

Testes

Estudos de imagem ajudarão a confirmar o diagnóstico de uma fratura do calcâneo:

Raios X. Este teste é a técnica de diagnóstico por imagem mais comum e amplamente disponível. Raios-X criam imagens de estruturas densas, como ossos, e podem mostrar se o seu calcâneo está quebrado ou se os ossos estão deslocados.

Tomografia computadorizada (TC). Por causa da complexa anatomia do calcâneo, a tomografia computadorizada é rotineiramente solicitada após uma fratura ter sido diagnosticada em radiografia. Uma tomografia computadorizada produzirá uma imagem transversal mais detalhada do seu pé e pode fornecer ao seu médico informações valiosas sobre a gravidade da sua fratura. Esta informação o ajudará a recomendar o melhor tratamento.

Tratamento

Seu médico irá considerar vários fatores no planejamento do seu tratamento, incluindo:

  • A causa do seu ferimento;

  • Sua saúde geral;

  • A gravidade da sua lesão;

  • A extensão do dano dos tecidos moles.

Como a maioria das fraturas do calcâneo faz com que o osso se alargue e encurte, o objetivo do tratamento é restaurar a anatomia normal do calcanhar. Em geral, os pacientes cuja anatomia normal do calcanhar é restaurada apresentam melhores resultados. Na maioria dos casos, a recriação da anatomia normal do calcanhar envolve cirurgia. Seu médico irá discutir as diferentes opções de tratamento com você.

Este artigo é fornecido como um serviço informativo e não substitui a orientação médica.

Qualquer pessoa que procure aconselhamento ou assistência ortopédica específica deve consultar o seu cirurgião ortopédico ou agendar uma consulta no Centro Ortopédico Ipiranga clicando aqui.

Fonte: Academia Americana de Cirurgiões Ortopédicos.

.

#Fratura #Calcâneo

Rua Ipiranga, 109, Laranjeiras/RJ | Tel: (21) 2205-7996 / 3176-2061

Atendimento presencial e Teleatendimento

© Centro Ortopédico Ipiranga

Rua Ipiranga, 109, Laranjeiras/RJ

Tel: (21) 2205-7996 / 3176-2061

Especialidades

  • Ortopedia

  • Trauma Ortopédico

  • Ortopedia Geriátrica

  • Fisioterapia

  • Reabilitação Funcional

  • Preparação Física

  • Medicina Esportiva

  • Enfermagem

Convênios médicos:

  • Bradesco Saúde

  • Unimed

  • Saúde Caixa

  • Petrobras

  • SulAmérica Saúde

  • Real Grandeza

  • Mediservice

  • AMBEP

  • Banco Central do Brasil

  • Caberj

  • Unafisco Saúde

Desenvolvido por GLF Comunicação

Solicite seu agendamento online AQUI (a marcação da consulta só será validada após o contato do COI)

Telemedicina - Saiba mais